. ACENDA UMA VELA ANO 5 ||DEMOCRATIZE O CINEMA BRASILEIRO. FILMES SÃO FEITOS PARA SEREM VISTOS || PELOS DIREITOS DO PÚBLICO. NÓS SOMOS O PÚBLICO. realização: IDEÁRIO . patrocínio: MINISTÉRIO DA CULTURA (MinC) - FNC/Secretaria do Audiovisual E PRÊMIO ARETÉ - PROGRAMA CULTURA VIVA/Secretaria de Cidadania Cultural. parceria: PROGRAMADORA BRASIL e ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CINEMA DE ANIMAÇÃO . apoio: CINE + CULTURA, ALGÁS e RÁDIO EDUCATIVA / INSTITUTO ZUMBI DOS PALMARES

quarta-feira, 17 de março de 2010

Acenda uma Vela chega a Maceió em clima de premiação e manifesto

Pela primeira vez será entregue o troféu Vento Nordeste em quatro categorias durante a sessão-manifesto por um mecanismo de incentivo à cultura em Alagoas
Quarta-feira, 17 de março/2010

Céu estrelado, brisa do Atlântico, calmaria do rio ou da lagoa e filmes para todos os tipos de público. Este é o clima do projeto de cinema itinerante ACENDA UMA VELA, que chega a Maceió neste sábado (20) na praia de Ponta Verde, na curva do antigo Alagoinha, com uma programação especial para encerrar em grande estilo a 5ª edição. É cinema de graça na sua praia!

Pela primeira vez será entregue o troféu VENTO NORDESTE em quatro categorias, sendo uma de melhor filme na avaliação crítica do Cineclube Ideário e outras três eleitas pelo voto popular: melhor filme da 5ª temporada, melhor filme da sessão Maceió e melhor filme resgatado da história do cinema brasileiro de curta-metragem.

Além da mostra com produções de diversas regiões do Brasil e até mesmo inéditas nesta edição, a sessão de Maceió será um manifesto por uma política pública de incentivo à cultura em Alagoas, que é o único estado do Nordeste sem leis e fundos de fomento à produção cultural.

::: ACENDA UMA VELA 5ª EDIÇÃO | sessão MACEIÓ
encerramento da temporada

Quando: SÁBADO (20/03), A PARTIR DAS 19h
Onde: Na areia da Praia de Ponta Verde, curva do antigo Alagoinha, em frente ao Farol
Quanto: ENTRADA GRATUITA. É cinema de graça na sua praia!

MANIFESTO POR INCENTIVO À CULTURA EM ALAGOAS
ALAGOAS: TERRA SEM LEI

Único estado do Nordeste que não possui nenhuma lei ou mecanismos de incentivo à cultura

A EXPRESSÃO AUDIOVISUAL ALAGOANA É UMA MANIFESTAÇÃO DE NOSSAS IDENTIDADES. É espaço de reflexão do nosso passado para entender o presente e imaginar-projetar futuros.

A despeito de todas as dificuldades, nossa produção tem avançado nos últimos anos. Porém, esse avanço deve-se muito ao esforço pessoal de cineastas na tentativa de produzir filmes sem recursos e até mesmo formação técnica necessária para os profissionais do cinema.

Alagoas é o único estado do Nordeste brasileiro que não possui lei ou mecanismos de incentivo à cultura em nenhuma das suas expressões artísticas e esferas governamentais. Na mesma situação está Maceió em relação às demais capitais da região, que através de editais e fundos de cultura municipais e estaduais deram grande impulso e projeção nacional e internacional à produção audiovisual de estados como Pernambuco, Ceará e Paraíba. Nossos vizinhos, os Pernambucanos, produzem mais de 10 longas-metragens e 20 curtas por ano através de editais de fomento do governo estadual.

Temos que evoluir da política de balcão e pires na mão para a construção de uma real política pública que garanta de forma justa os recursos financeiros suficientes para a produção de cultura com esmero técnico e qualidade. Os cineastas de Alagoas querem fazer cinema sem terem que sair de sua terra pela falta de cursos de formação e recursos para concretizar sua capacidade criativa.

Os prêmios conquistados, os editais nacionais ganhos e a boa acolhida de produções alagoanas em outras partes do Brasil deixam claro que o que nos falta não é talento. Falta mesmo é fomento, apoio e incentivo para que a produção cultural de Alagoas cresça em quantidade e qualidade. Temos quase tudo para chegar lá, mas dependemos da consciência dos governantes, gestores e legisladores da importância do audiovisual e demais expressões artísticas para a construção e afirmação da cultura e identidade alagoana no cenário nacional.

O Cineclube Ideário convida a sociedade civil e artistas alagoanos e brasileiros de todos os segmentos artísticos para unirem forças na Campanha por um mecanismo de Incentivo à Cultura no Estado de Alagoas.


7 comentários:

Leônidas Calheiros disse...

Essa frase combina com o projeto e com o manifesto:
"Até que o sol não brilhe, acendamos uma vela na escuridão." (Confúcio)

abraços

Anônimo disse...

Sempre vou no Acenda uma vela. Ótima iniciativa esse manifesto, realmente é vergonhosa a omissão governamental em relação aos nossos produtos e produtores culturais. No que puder ajudar, ao seu dispor...
Diogo Braz
[http://bandaeek.wordpress.com]

Anônimo disse...

Fui hoje e achei muito bacana. Pelo menos no início, mas aí veio a chuva e estragou tudo... Acabei voltando para casa. Ainda teve exibição de filmes? Pretendem fazer de novo em Maceió? Eu fiquei triste por não ter visto "Um vestido para Lia". Parecia-me muito interessante. No mais, parabéns pela idéia! Achei fantástico ver cinema numa vela. :)

Lis Paim disse...

Olá Anônimo,

A chuva passou e continuamos as exibições até quase 1h da manhã. Pena que foi embora! Envie-nos seu e-mail e poderemos te colocar no mailing para nossas próximas sessões. Infelizmente aquela foi a de encerramento da 5a. temporada. Quanto ao Um Vestido para Lia, tentaremos colocá-lo em cartaz no Cine Sesi antes dos longas. Vamos ver.

obrigada pela presença, grande abraço!

Sarinha disse...

Acho a iniciativa brilhante.
Estou fazendo uma matéria para um jornal lá do Bloco de Comunicação Social da UFAL sobre cinema.
Gostaria de saber com quem eu posso entrar em contato para saber mais informações.

Grata desde já,
Sarah Mendes (mendes.sarah@hotmail.com)

Amanda Prado disse...

Ah, perdão pela falta de identificação. A pessoa anônima sou eu. Meu email: eusouaamanda@msn.com

Susana Gama disse...

Parabéns pelo projeto, foi magnífico. Gostaria de saber se vocês vão disponibilizar as fotos no site ou se poderiam enviar ao meu e-mail, susy_gama@hotmail.com .
Obrigada ;*